Pesquisa iniciar pesquisa
Receba a nossa Newsletter
enviar
       
Água Bem Precioso
Homepage  > Homepage > Notícias

SECRETÁRIO DE ESTADO E AUTARCAS COLOCAM AS MÃOS NA MASSA NAS OBRAS DE SANEAMENTO DO ALMONDA

O Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins pegou numa pá cheia de massa de betão e lançou para uma vala nas fundações que vão sustentar a nova ETAR da Chancelaria/Pedrógão, uma das empreitadas de saneamento em curso no Concelho de Torres Novas. As obras apresentadas esta quinta-feira 22 de dezembro ascendem a mais de 10 ME num pacote de 34 ME de investimentos em saneamento e abastecimento de água, a concluir até 2018, no concelho de Torres Novas.

O Governante convidou o Presidente da ÁGUAS DO RIBATEJO, Francisco Oliveira e os autarcas locais para o acompanharem nesta jornada de trabalho que começou com a betonização de uma vala. Equipados a rigor com luvas, capacetes e coletes, os autarcas de governante cumpriram a sua missão. “Este é um primeiro momento desta obra que espero seja inaugurada ainda com a geringonça a funcionar.”, ironizou o Secretário de Estado.

A empreitada no Sistema de Tratamento da Chancelaria/Pedrógão foi adjudicada à MJ Caldeira por 4,4 Milhões de Euros e para as obras no Sistema de Saneamento das Lapas/Ribeira Branca o custo previsto na adjudicação à Tecnorém é de 3,6 ME.  Em 2017, avançam as obras nos Sistemas da Rexaldia, Fungalvaz, Lamarosa e Alcorochel, todas para concluir até final de 2018. O concelho de Torres Novas fica dotado com equipamentos de nova geração para uma cobertura na rede de saneamento de mais de 80% das populações. 

O secretário de Estado Carlos Martins alertou que as Estações de Tratamento apresentadas não são solução para todos os tipos de tratamento e vincou a necessidade das empresas poluentes cumprirem com as suas obrigações. “Não podem continuar a investir em advogados e pareceres para fugirem às coimas, em vez de construírem sistemas de tratamento eficazes e de qualidade”, adiantou.

Acompanhado de todas as entidades com poderes de fiscalização e de punição perante os infratores, Carlos Martins garantiu que não haverá cedências perante os que insistem em desrespeitar as regras e os regulamentos existentes. “O momento é de responsabilização de todos os intervenientes nestes processos de modo a encontrar soluções duradouras e eficientes”, acrescentou o governante.

Pedro Ferreira, Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas reforçou o empenho do município e da ÁGUAS DO RIBATEJO em contribuir com soluções que mitiguem os impactos negativos nas linhas de água e nos ecossistemas da região. “Os investimentos feitos em Torres Novas nestes cinco anos já ultrapassam 24 ME que não teriam sido possíveis se não tivéssemos tomado esta opção de nos unir com os outros municípios”, disse o autarca anfitrião que é também vogal do conselho de administração da AR.

“Quero aqui testemunhar o excelente trabalho que a ÁGUAS DO RIBATEJO e os municípios integrante têm feito nesta região e que muito têm contribuído para melhorar a qualidade dos caudais do Tejo. Este é o momento dos concelhos que andam a namorar a AR assumirem o casamento e juntarem-se para poderem fazer o mesmo percurso”, disse.

Após a visita o representante do Governo reuniu com autarcas e outras entidades com responsabilidades na gestão ambiental e alertou para a necessidade de continuar a trabalhar para reduzir os impactos negativos e devolver qualidade  às Bacias do Tejo e do Almonda. “A ÁGUAS DOC RIBATEJO é um bom exemplo de que podemos unir os municípios em volta de objetivos transversais aos vários concelhos. O rio é património de todos e todos temos obrigação de o proteger. A proteção começa na assunção da responsabilidade de cada um de nós”, referiu o Secretário de Estado do Ambiente.

Francisco Oliveira, Presidente da ÁGUAS DO RIBATEJO aproveitou a quadra natalícia para reforçar a responsabilidade social da empresa que em 2017 não vai aumentar o preço da água e vai alargar o número de beneficiários dos tarifários social e para famílias numerosas. O líder da AR confirmou que os resultados do exercício de 2016 foram positivos e anunciou algumas prioridades para 2017:  continuar a reduzir a percentagem das perdas de água para atingir 20% até 2020; atingir uma cobertura no saneamento de cerca de 80% e realizar o cadastro de mais de 1100 km de redes de saneamento. 

  



© Águas do Ribatejo 2017. Todos os direitos Reservados
web design webuild