“A ÁGUA É UMA BOA AMIGA, NÃO A DESILUDAS”, GOTA A GOTA A ÁGUAS DO RIBATEJO SENSIBILIZA DO INFANTÁRIO À UNIVERSIDADE SENIOR

13 de maio de 2019

“A ÁGUA É UMA BOA AMIGA, NÃO A DESILUDAS”, GOTA A GOTA A ÁGUAS DO RIBATEJO SENSIBILIZA DO INFANTÁRIO À UNIVERSIDADE SENIOR

O bom uso da água e a preservação do meio ambiente são causas de todos. Não importa a idade, nem o local onde vivemos. Desde o Infantário ao Lar de idosos, a ÁGUAS DO RIBATEJO e a Associação para a Defesa do Consumidor-DECO continuam a caminhada da sensibilização para a importância da água.

“Sem água morremos”, alerta Mariana, uma das alunas de um infantário em Samora Correia. “Temos de beber água todos os dias”, acrescenta Miguel, com apenas quatro anos. É de pequenino que se adquire a consciência para a responsabilidade de cada um de nós.

Também por isso, as campanhas da AR e da DECO já chegaram a milhares de famílias dos municípios de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas onde a AR abastece 150.000 pessoas.

As crianças são fundamentais para levar a mensagem junto das famílias e reforçar a necessidade de poupar água e de adotar comportamentos amigos do ambiente de modo a aliviar a carga poluente nos rios e linhas de água das bacias hidrográficas do Tejo e do Almonda.

Joaquim Augusto, 82 anos, confessa que tem aprendido muito com a bisneta que tem agora cinco anos. “A minha menina não me deixa regar o quintal quando está calor e diz que tenho de usar a água da chuva”, refere com um sorriso.

Joaquim admite que gasta mais água do que devia e confessa que sempre achou que haveria água para sempre. “Agora já fico preocupado, não por mim, mas pelos filhos, netos e bisnetos”, conclui.

A sensibilização é feita com recurso a filmes de animação, músicas, trabalhos produzidos pelos alunos e jogos didáticos como o sempre atual “Quantos Queres” e o Jogo da Água numa adaptação do tradicional “Jogo da Glória”. A interação entre os alunos e os monitores é permanente e divertida. “É interessante esta parceria porque tratamos estes temas em contexto de aprendizagem e eles aplicam o que aprendem nestas sessões”, adianta a Professora Maria do Carmo.

 

ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE PORTAS ABERTAS

A missão da AR é transparente como a água que tratamos para abastecimento e depois de utilizada para a devolução aos rios.

A empresa municipal abre as portas a todos os interessados em conhecer os processos de tratamento nas Estações de Tratamento de Água (ETA) e nas ETAR- Estações de Tratamento de Águas Residuais.

Surpresa é palavra de ordem para quem visita os equipamentos pela primeira vez. Quer pela dimensão, quer pela forma como funcionam.

Em Vale Tripeiro, Benavente, alunos da Universidade Sénior, assistem “ao fabrico” da água que bebem em casa. Um reservatório armazena água que dará para abastecer o concelho de Benavente durante dois dias. Mas o processo de “produção” é contínuo 24 sobre 24 horas. “Estamos sempre a gastar água, é preciso arranjar mais”, diz Manuela Moreira, uma das alunas de Cidadania e Práticas Ambientais.

Na ETAR da Quinta do Papelão em Benavente, alunos do 12º ano deram sentido prático ao que aprenderam nas aulas. As perguntas são mais que muitas e desenham-se debates interessantes entre alunos e técnicos da AR.

A missão “Vamos tratar bem a Água” continua nas escolas e nas comunidades. A AR vai estar nos principais eventos dos sete concelhos que abastece com oferta de água da rede e materiais de sensibilização com dicas simples que fazem toda a diferença.